Como consumir de forma saudável, a cafeína na gravidez

As maiores fontes de cafeína na gravidez são café, chá, chocolate e refrigerantes do tipo cola. Além disso, cerca de mil drogas prescritas e duas mil drogas não prescritas contêm cafeína. A cafeína pode ser encontrada em comprimidos para resfriados e alergias, em analgésicos, moderadores de apetite e estimulantes, e algumas dessas drogas podem ser usadas na gravidez.

O consumo diário per capita de cafeína, considerando todas as fontes, é aproximadamente 200mg por dia na população em geral. Entretanto, grávidas parecem consumir menos cafeína do que outros adultos, com uma redução de 20% a 22% no consumo.

Essa redução decorre principalmente da redução do consumo de café, podendo estar relacionada a uma temporária perda do paladar para o café durante a gravidez, e também, possivelmente, em resposta a muitos relatos publicados sobre os efeitos adversos do consumo desta substância.

A cafeína está presente em muitos outros produtos, incluindo alguns refrigerantes, bebidas energéticas, embora o chá, guaraná e o cacau tenham cafeína em quantidades bem menores do que o café. Nós, aqui no Blog da Fruttar já falamos sobre a quantidade cafeína no Refresco do Guaraná Natural.

A cafeína é um estimulante que aumenta o seu ritmo cardíaco e o metabolismo, o que consequentemente afeta a maneira como o bebê se sente. Embora esse tipo de estímulo, quando constante, não seja saudável para o feto, breves momentos — como os que se seguem ao consumo de uma xícara de café, por exemplo — não chegam a fazer mal. Para o bebê, a situação é semelhante a você correr para pegar um ônibus.

Se você está acostumada a beber bastante chá e café, talvez sinta que precisa deles para “funcionar” durante o dia, mas faça o possível para cortar suas doses, porque o efeito pode ser contrário. Saiba, no entanto, que às vezes é mais questão de hábito do que de necessidade. Procure fazer mudanças na sua rotina para evitar aquele momento do cafezinho.

Chás e café podem ainda prejudicar a capacidade do seu corpo de absorver ferro se consumidos durante uma refeição ou em um intervalo de meia hora antes ou depois dela. Baixa de ferro durante a gravidez pode levar a uma anemia. O tempo de meia-vida da cafeína no organismo é de quatro a seis horas, por isso, evite a cafeína durante as refeições.

Mesmo não existindo uma certeza a respeito da quantidade segura a ser ingerida, ainda recomenda-se um consumo inferior a 200mg/dia ( Observe sempre o valor nutricional de suas bebidas preferidas e remédios que também contém cafeína) . Alguns estudos indicam que o excesso de consumo da cafeína pode levar à má formação cerebral e, no pior do casos, a um aborto espontâneo.

Não deixe de consultar o seu médico.

Fontes: 

( Imagem: Manuela Veloso, Licença Creative Commons 2.0 )